Por Carlos Giordano Jr.

Divirta-se com Artigos, Crônicas, Poesias e Poemas, Gastronomia e Administração.
Direitos autorais reservados

domingo, 15 de abril de 2007

Mais um carnaval

Eu vou é cortar meu dedo e sair de Lula
Vou cantar marchinhas e pular gostoso
Quanto choro oh, quanta pobreza!
Vou mesmo é tomar um porre
Vomitar meu nojo
Alah-la-ô, ôôôô. Vou rasgar sua fantasia bem no meio do salão.

Oh jardineira por que esta tão triste?
Eu sei bem o que te aconteceu
Confete, serpentina e lança, lança...
Lança ele pra fora do salão.
Nego sem dedo aqui num entra
Alah-la-ô, ôôôô. Vou rasgar sua fantasia bem no meio do salão.

Quero mesmo me cancelar
Vou virar sabão, no salão Brasil.
Fantasia, máscara e hipocrisia.
Toma o circo que te roubaram o pão
Fui de gente e voltei indigente.
Alah-la-ô, ôôôô. Vou rasgar sua fantasia bem no meio do salão.

Sei não se vou com cara de nada
Nada de novo, nada de encanto
Nada de frente, tudo pelas costas.
Na costa abunda a bunda, muita bunda
Abunda a apologia à ignorância.
Alah-la-ô, ôôôô. Vou rasgar sua fantasia bem no meio do salão.

Sabe o que aconteceu?
A velha se mandou e o jacaré morreu.
Fala você velho guerreiro
Alô, Terezinha... Vai para o trono ou não vai?
Vai não. Leva o abacaxi aí.
Alah-la-ô, ôôôô. Vou rasgar sua fantasia bem no meio do salão.

Alah-la-ô, ôôôô. Vou rasgar sua fantasia bem no meio do salão.
Alah-la-ô, ôôôô. Vou rasgar sua fantasia bem no meio do salão.

Nenhum comentário: