Por Carlos Giordano Jr.

Divirta-se com Artigos, Crônicas, Poesias e Poemas, Gastronomia e Administração.
Direitos autorais reservados

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Será metade

Por Carlos Giordano Júnior

Venha vida, venha tempo em que restarei viver
Tempo sim, tempo não, simples tempo
Sem momento para a derradeira alvorada
Que acaba sem findar e envelhece sem padecer

Venha vida, venha tempo em que restarei amar
O amor incontinenti de quem ama sem cansar
A Família, os amigos e a Luz que ilumina o dia
Que acaba sem findar e nos ensina o amanhecer

Venha vida, venha tempo em que restarei sofrer
A dor que viverei num dia sem luz, sem ninguém
Em que o desejo se esvai na carne velha e cansada
Que acaba sem findar e se finda sem morrer

Venha vida, venha tempo em que restarei sorrir
E rir de mim, do que fui, do que sou e do que serei
Na memória de quem ficou e me amou no dia
Que acaba sem findar e começa sem nunca acabar

Venha vida, venha tempo em que restarei para sempre
Nessa metade do todo que nem sei e já me falta
Quero ser o exemplo de fé, de amor e de felicidade
Vivendo dentro de corações que ainda nem nasceram

Venha vida, venha tempo em que restarei ainda mais feliz!

Nenhum comentário: