Por Carlos Giordano Jr.

Divirta-se com Artigos, Crônicas, Poesias e Poemas, Gastronomia e Administração.
Direitos autorais reservados

domingo, 20 de novembro de 2016

Comida de Vó

Não sei porque todas as respostas certeiras dos avós, em algum momento, passaram a ser questionadas. Que pena.

Essa certeza, essa segurança, foram herdadas pelos pais da minha geração, e numa prova de fogo, passaram também a serem contestadas e, ao final da história, ninguém mais tem certeza de nada.
Que pena, que pena.

O arroz com feijão da minha Avó, alimentava o corpo e a alma, num conforto inquestionável, entretanto a busca incessante por novas receitas, acabou por não mais satisfazer o básico e aí que a tristeza saiu do forno no lugar da alegria do bolo de fubá com erva doce.

A felicidade está justamente no básico, no simples. Não precisamos de tanto tempero assim para o prato da vida ter sabor.

O perfume do café passado no coador de pano era ainda mais gostoso que o próprio café. É só senti-lo.

Quanto menos queremos, mais motivos temos para agradecer ao Deus do amor por tantas Graças que nos concede diariamente. 

Que tal aproveitarmos este dia das crianças para tentarmos resgatar essas respostas simples para tantos questionamentos da vida moderna, experimentando a graça e a leveza das crianças ao voltarmos a um entendimento mais puro sobre a vida.

Vai...
Faça café no coador de pano, bata um bolo de fubá e cozinhe um delicioso arroz com feijão e chame seus filhos à mesa para lhes contar histórias de amor.

De repente é só isso que falta.
Bom dia.

Nenhum comentário: