Por Carlos Giordano Jr.

Divirta-se com Artigos, Crônicas, Poesias e Poemas, Gastronomia e Administração.
Direitos autorais reservados

sábado, 19 de novembro de 2016

Ibira Piranga

por Carlos Giordano 


516 anos dessas terras

Do batismo das brasilis 

Dos Cabrais nefastos

Das suas árvores vermelhas

Fostes o nome desse Pau, Brasil


Brasil, te originas das brasas

Brasas mórbidas que dissimulam

E, encarnadas nunca apagam.

Cujas certezas consomes abafada 

Até acabar com o cerne da Paz 


Brasil, covarde brasil 

Hás de conhecer a derrota

Dessa hipocrisia que ascende 

E acende o estopim do caos 

Inflamando a Ibira Piranga


Da vara varonil, resta-lhe

As cinzas da intolerância 

Fracasso inculto da soberba

Sociedade podre, que se ergue

Sob as dores dos açoites brasis


O que fizeram de ti, Ibira Piranga?

Do seu verde da esperança

Conseguimos colher incertezas

E tristezas, onde te ausentas da moral 

Vergonha de sermos Brasil.


Nenhum comentário: